Ministério Público já havia alertado sobre incêndio.

Foi anunciado por Moro, que irá investigar o caso do incêndio da Amazônia. Isso porque o Ibama teria pedido pela investigação, já que o incêndio trouxe muitos danos a natureza e aos animais que tiveram seu habitat devastado pelo fogo. Mas, de acordo com algumas informações, o Ministério Público já sabia sobre o plano, mas teria ignorado.

PUBLICIDADE

De acordo com algumas informações, a investigação deve ser feita para saber sobre possível “dia do fogo” declarado pelos fazendeiros. Mas, de acordo com declarações do presidente Jair Bolsonaro, não há certeza sobre os motivos, apenas suspeitas.

Aparentemente, o MPF enviou um ofício ao Ibama alertando sobre possível incêndio na Mata Atlântica. O plano citado seria por parte de fazendeiros, que teriam anunciado o “dia do fogo”, para desmatar parte da área.

Alguns documentos mostram a resposta do Ibama no dia 12 de Agosto. Isso em função, portanto, dos ataques que o órgão estava sofrendo, bem como a ausência do apoio militar do Pará.

De acordo com declarações do MPF do Pará, os fiscais estavam enfrentando ameaças e diversos ataques. Assim, por parte de pessoas que estariam envolvidas com o plano.

PUBLICIDADE

Dia do fogo teria sido combinado pelo WhatsApp – Ministério Público foi alertado

De acordo com informações e depoimentos, o Ministério Público teria sido avisado sobre o incêndio na Mata Atlântica. Assim, um reportagem publicana no portal de notícias Globo Rural, teria informado sobre o alerta, além de afirmar que tudo teria sido combinado pelo aplicativo.

Mas, em algumas declarações do presidente, ele diz sobre não saber a real causa do incêndio e que todos são suspeitos. Pessoas discutem sobre a possibilidade da culpa estar no governo. Mas, há ainda quem sugira que a culpa são de ONGs. O caso deverá ter melhor investigação para que seja julgado de maneira adequada.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *